PorkWorld - O Mega Portal da Suinocultura Brasileira

Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS

Tradicional evento da suinocultura paulista voltou com premiação, cursos de gastronomia e cortes, homenagens e muita emoção...

Quarta-feira, 6 de Dezembro de 2017 às 13h23

Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS
Clube do Leitão histórico fecha comemoração dos 50 anos da APCS

Um espaço totalmente dedicado à carne suína. Um dia histórico para o segmento no Brasil e no Estado de São Paulo. Quase trezentos profissionais, entre criadores, representantes de empresas, frigoríficos, pesquisadores, especialistas e colaboradores de granjas. Além de líderes de entidades, prefeitos, deputados e toda a cúpula da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP. A Associação Paulista de Criadores de Suínos (APCS) realizou no início desta semana o “Clube do Leitão”, resgatando um dos eventos mais charmosos da suinocultura nacional e fechando de forma brilhante um ano inteiro de comemorações pelos 50 anos de atividades da entidade. E com o principal objetivo cumprido. Reunir representantes de quase vinte e cinco municípios para promover junto aos prefeitos a aprovação de projetos de lei que garantam a inclusão da carne suína na merenda escolar dos estabelecimentos de ensino de São Paulo.

Foi uma manhã inteira de atividades dedicada às novas tecnologias de produção, comercialização, cortes e preparo da carne suína, a mais consumida do planeta. As atividades começaram às nove horas da manhã, com dois eventos práticos paralelos dirigidos a açougueiros, chefes de cozinha, merendeiras e nutricionistas. De um lado, o engenheiro de alimentos, consultor e especialista Marcos Augusto Bisinella, que ministrou um curso de cortes da carne suína dirigido aos trabalhadores que atuam em restaurantes, supermercados, frigoríficos, produtores de suínos e estudantes de gastronomia. Ele apresentou técnicas de corte de carcaça e seus novos formatos, ensinando o manuseio e a diversificação das formas de preparo. “Desejamos que os agentes da cadeia lucrem mais com as novas técnicas de cortes. E são dezenas de cortes e apresentações. Podemos alcançar mais de 200% de sobrepreço”, explicou.

Ao mesmo tempo, o Chef André Rabelo comandou uma oficina gastronômica. André é de Brasília e atua em consultorias para restaurantes, montagem de cardápio, treinamento, oficinas e Personal Chef. Ele também participa de inúmeras atividades de divulgação da campanha ‘Coma mais Carne Suína’, iniciativa do Programa Nacional de Desenvolvimento da Carne Suína (PNDS), da Associação Brasileira de Carne Suína (ABCS). Ele preparou três receitas rápidas e saborosas com a carne suína, feitas sob medida para o consumidor urbano e moderno, que privilegia preço, qualidade, sabor e preparo rápido. “Quero que vocês me ajudem a espalhar pelo país que nosso país produz um animal saudável, mais magro, de carne saborosa e indicada por médicos e nutricionistas, além de propiciar um número sem fim de refeições deliciosas”, reforçou.

No salão principal do Hotel Premium, em Campinas (SP), a programação de conteúdo foi aberta pelo conselheiro da APCS, Antonio Ianni, e iniciou com uma apresentação do médico veterinário e diretor de Serviços Técnicos da PIC nos Estados Unidos há mais de três décadas, José Piva. Ele falou da gestão da suinocultura, as diferentes estratégias para se obter rentabilidade crescente, mostrou o panorama de produção e comercialização nos países mais significativos do planeta e detalhou as principais características das novas granjas e dos sistemas de produção nos EUA. “Nossa tarefa é produzir carne para um consumidor cada vez mais exigente. Mas o futuro é muito promissor. Os EUA, por exemplo, pela primeira vez produzem mais carne suína do que bovina. Os maiores desafios são granjas maiores, com 8 mil matrizes, treinamento intensivo dos colaboradores, foco em bem-estar animal, cobertura, partos, leitões desmamados, transparência e diminuição no uso de antibióticos”, analisou.

O momento mais emocionante foi a entrega do Troféu Arnaldo Jardim ao pioneiro, criador e empreendedor Umberto Brunelli, responsável por mais de quarenta anos de atividades na propriedade Fazenda Brasil, região de São José dos Campos. Ele nasceu na Itália, filho de pequenos produtores rurais, está com quase 90 anos de idade, chegou ao Brasil na década de 1950, tem a certificação Selo Suíno Paulista e granja auditada pela Fundação Vanzolini. Umberto recebeu o troféu das mãos do Secretário de Agricultura Arnaldo Jardim e dos diretores da Associação Olinto Arruda e Matheus Bressiani, ao lado da mulher Lucília e dos filhos Umberto e Sandra, que é diretora da APCS. “Ele é um pioneiro, sua granja está ligada à história da própria associação, envolvendo a família na atividade, com filhos e netos. É muito merecido”, falou o presidente da Associação, Valdomiro Ferreira Junior, que ainda salientou que a escolha foi realizada de forma direta, no site da entidade, por internautas do Brasil inteiro.

Houve ainda a entrega simbólica de 3,6 toneladas de carne suína ao Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, pelos frigoríficos paulistas Gran Corte, Frigodellis, Cowpig e Soft Pig; pronunciamento da Coordenadora do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura, Livia Machado, que também representou o presidente da Associação Brasileira (ABCS), Marcelo Lopes, e entrega da lei aprovada e que garante carne suína na merenda escolar de Capão Bonito pelo vereador Matheus Francato a representantes de 24 municípios.  

A cerimônia terminou com Valdomiro Ferreira agradecendo a todos os diretores e funcionários da APCS. “É o trabalho de um grupo unido, de amigos, que divergem, mas atuam juntos. São eles os responsáveis pela produção profissional e tecnificada de carne suína neste estado”, reconheceu emocionado. As atividades terminaram com um almoço servido a base de carne suína. Prime Rib grelhado com arroz de nozes e purê de mandioquinha, além de filé mignon selado ao molho cumberland com legumes verdes.

As comemorações do cinquentenário da APCS começaram em fevereiro deste ano, também em Campinas, com mais de duzentas pessoas entre suinocultores, empresários, pesquisadores, líderes de entidades, autoridades políticas e profissionais de 35 empresas do segmento. Foi uma tarde de palestras, pronunciamentos e homenagens a suinocultores, pesquisadores, autoridades e ex-funcionários da associação. Ao longo de 2017, ainda foram realizadas edições especiais da tarde da Bolsa de Comercialização de Suínos Mezo Wolters e o lançamento do Selo Suíno Paulista. A APCS ainda vai lançar o Túnel do Tempo itinerante, mostrando para todo o Brasil a história da suinocultura paulista em fotos, e o livro preparado pelo atual presidente, Valdomiro Ferreira Junior, onde ele conta 25 anos de causos da carne suína do Estado de São Paulo.  

O Clube do Leitão da APCS – CSP é um momento de encontro e debate sobre a carne suína criado há mais de quinze anos. Neste ano, o evento teve o apoio da ABCS e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS), patrocínio das empresas Cowpig, Softpig, Gran Corte e Frigorífico Bressiani. E realização da APCS e do Consórcio Suíno Paulista.

Fonte: Revista Pork

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Receba FREE a Revista on-line e a Newsletter Semanal
Ave World - O Mega Portal da Avicultura Brasileira